Diaconia IPEM

Exercicio da misericórdia, tarefa nobre exige diligência e sensibilidade

Heróis Ocultos

Posted by diaconosipem em 2 de outubro de 2012

HERÓIS OCULTOS

O inglês John Egglen nunca tinha pregado um sermão na sua vida. Nunca.

Não que não quisesse, apenas nunca tinha precisado. Mas uma manhã ele precisou. A neve tinha deixado sua cidade, Colchester, completamente branca. Quando acordou naquele domingo de janeiro de 1850, achou melhor ficar em casa. Quem iria para a igreja com aquele clima?

Mas ele pensou melhor. Afinal de contas, era o diácono. E, se os diáconos não fossem, quem iria? Vestiu suas botas, seu chapéu, seu casaco e caminhou quase dez quilômetros até a Igreja Metodista.

Ele não foi o único membro que pensou em ficar em casa. Na verdade, foi um dos poucos que veio até a igreja. Só havia treze pessoas: doze membros e um visitante. Até o ministro ficou preso pela neve. Alguém sugeriu que eles fossem para casa. Egglen não quis ouvir. Afinal, tinham vindo até ali; teriam o culto. Além disso, havia um visitante. Um jovem de treze anos.

Mas quem faria a pregação? Egglen era o único diácono. Sobrou para ele.

E ele fez. Seu sermão durou apenas dez minutos. Ele viajou um pouco e não se concentrou em nenhum aspecto apesar do esforço para falar sobre muita coisa. Mas, no final, uma coragem pouco comum tomou conta do homem. Ele levantou os olhos e mirou bem no rapaz, desafiando-o:

– Jovem, olhe para Jesus. Olhe! Olhe! Olhe!

Esse desafio fez alguma diferença? Deixemos que o rapaz, agora um homem, responda. “Eu olhei e naquele momento a nuvem que estava sobre o meu coração se levantou, a escuridão desapareceu e naquele instante eu vi o sol.”

O nome do rapaz? Charles Haddon Spurgeon. O príncipe dos pregadores da Inglaterra.

Será que Egglen sabia o que tinha feito? Não.

Os heróis sabem quando são heróis? Raramente.

Os momentos históricos são percebidos quando acontecem?

Você sabe a resposta para isso. (Se não sabe, uma visita à manjedoura irá lembrá-lo.) Nós raramente vemos a história no momento em que ela acontece e raramente reconhecemos heróis. O que é bom, porque senão, talvez, estragássemos tudo.

Mas é melhor mantermos os olhos abertos. O Spurgeon de amanhã pode estar cortando a sua grama. E o herói que o inspira poderia estar mais perto do que você pensa.

Ele poderia estar no seu espelho.

PARA REFLETIR E DISCUTIR

  1. 1.       Qual a aparência dos heróis em geral? Qual a sua imagem de um herói?
  2. 2.       Qual “herói fora dos holofotes” você conhece? O que faz com que eles sejam heróis?
  3. 3.       Você já foi herói para alguém? Poderia ser o herói de alguém?
  4. 4.       Leia Marcos 1:1-8. Como você descreveria João em termos modernos? Como sua aparência e seu estilo de vida o ajudaram a cumprir sua missão? De que forma ele foi um herói?
  5. 5.       Leia 2 Coríntios 4:7-11; 6:4-10; 11:22-28. O que você aprende sobre Paulo nessas passagens? O que descreve o tipo de herói que ele foi? Essas passagens o encorajam ou desencorajam? Por quê?

  

Assista o documentário sobre Charles Haddon Spurgeon:

http://www.youtube.com/watch?v=r82HGHuVgm0

[1] LUCADO, Max, 2009. Gente como a Gente – Como Deus muda a vida de pessoas comuns. Rio de Janeiro: Ed. Thomas Nelson Brasil. Pág.127-128

 

Essa msg foi enviada pelo membro da IPEM(Adriano Barbosa)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: